domingo, 6 de outubro de 2013

Téddddddd...

De tanto que andamos, cansamos.
Cansamos não porque somos fracos, ou mesmo porque desistimos.
Simplesmente cansamos... nos entediamos.

A maioria das pessoas vê o tédio como uma coisa ruim. Desesperador só o fato de pensar em estar entediado por um certo período de tempo. No entanto, muitos esquecem que é do ócio que já saíram ideias brilhantes. Grandes artistas, compositores renomados e filósofos que descreviam eras se inspiravam em momentos de tédio.

De qualquer forma, os momentos de tédio têm que ser valiosos, significativos (chega a ser paradoxal). Geralmente vêm em um Domingo solitário, de tempo opaco e páginas nuas de caderno.

É de suma importância valorizar os dias supostamente vazios.
Eles, no fundo, têm uma lição a dar.

Mas lembre-se: não fique entediado por muito tempo.
Os bons aproveitadores do tempo nunca insistem no tédio.
O tédio prolongado te gasta, te comprime... te cega.

Saiba usar o seu tédio com consciência.
E aproveite-o.

:)

Um comentário: